Polícia prende em BH golpista que fez vítimas em Manhuaçu e Abre Campo

A Polícia Civil de Abre Campo prendeu, na terça-feira, 12/03, em um shopping de Belo Horizonte, um homem de 42 anos. De acordo com as investigações, ele é suspeito de aplicar cerca de 40 golpes, inclusive teria feito vítimas em Abre Campo e em Manhuaçu.

Segundo a PC, uma pessoa perdeu R$ 9.100,00. O acusado foi detido após cair em um estratagema feito pela polícia. Em uma rede social, foi marcado um encontro amoroso. Ele não desconfiou da situação e foi até shopping, onde recebeu voz de prisão.

AS INVESTIGAÇÓES

As investigações foram feitas pela delegacia de Policia Civil de Abre Campo. Durante os trabalhos, foi verificado que o acusado teria tentado aplicar um golpe de estelionato num morador de Abre Campo. De acordo com a PC, ele usou a internet para fazer o anúncio da venda de uma motocicleta pelo valor de 28 mil reais. Conforme as investigações, o acusado demonstrava facilidade para liberação de crédito.

No decorrer das investigações, a PC apurou que o golpe consistia sempre em a vítima pagar uma quantia referente a abertura do crédito, contrato e depois dava uma entrada referente ao bem desejado. “O golpista fingindo ser representante de uma empresa de consórcio Canopus, a qual é conhecida nacionalmente. Ele enviava uma boleta para a vítima através de e-mail, mas a vitima quando foi quitar o documento lhe enviado, desconfiou que estaria caindo no golpe e não concretizou o parlamento”, destaca o delegado Dr. Felipe de Ornelas.

Segundo a o delegado, as investigações apuraram que o suspeito teria, na região metropolitana de Belo Horizonte, mais de 40 ocorrências policiais referentes a estelionato, que consistiam na mesma modalidade de crime aplicado na vítima de Abre Campo. “O crime era praticado pela internet oferecendo facilidades e cartas de créditos para aquisição de veículos, motocicletas e imóveis, finalizando através de ligações para as vitimas e e-mails, vindo o dinheiro depositado pelas vitimas a ser creditado em contas correntes de laranjas conhecidos do golpista O que totalizou um lucro ilícito para o suspeito de R$ 81.259,00”.

PRISÃO

Depois de um extenso trabalho, os agentes da PC descobriram a identidade do suspeito. Outra informação é que ele estaria agindo desde 2015. Após ter sua prisão temporária decretada pelo poder judiciário, investigadores de Abre Campo, com apoio DEPATRI (Departamento de Crimes Contra o Patrimônio em BH), traçaram uma estratégia para prender o suspeito.

Foi feito contato com ele via internet para um encontro amoroso em um shopping de Belo Horizonte. Ele aceitou o convite e levou até bombons de chocolates. Ao chegar ao local combinado, os policiais civis efetuaram a prisão do homem.

Ele foi encaminhado para unidade prisional de Belo Horizonte e será recambiado para o presídio de Abre Campo. A PC prossegue com as investigações, pois acredita que existam mais vítimas.

 

 

FONTE: Portal Manhuaçu

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*