Novas regras: comércio de Manhuaçu entra nas ondas verde e branca do Minas Consciente

Com o decreto publicado nesta segunda-feira, 11/05, a Prefeitura de Manhuaçu aderiu ao Programa Minas Consciente do Governo de Minas. A partir de terça, só poderão funcionar as empresas classificadas nos segmentos da onda verde e da onda branca. Empresas dos segmentos amarelo, vermelho e roxo deverão permanecer fechadas. Ainda não foi divulgado o horário de abertura e fechamento dos estabelecimentos.

Manhuaçu faz parte da macrorregião de saúde Leste do Sul (que abrange de Carangola até Pocrane e até Ponte Nova e Viçosa). Para facilitar a compreensão, a onda verde são os serviços essenciais. A onda branca começa com alguns setores que apresentam menor risco de contaminação e aglomeração. Por isso, os estabelecimentos de Manhuaçu classificados nas atividades das faixas branca e verde podem abrir.

Segundo o Secretário de Fazenda, Claudinei Domingues Lopes, a proposta criada pelo Governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Saúde (SES-MG), sugere a retomada gradual de comércio, serviços e outros setores, tendo em vista a necessidade de levar a sociedade, gradualmente, à normalidade, através de adoção de um sistema de critérios e protocolos sanitários, que garantam a segurança da população.

“O Minas Consciente foi baseado nas informações fornecidas por diversas instituições e entidades de classe, com objetivo de auxiliar os 853 municípios do estado para que possam agir de maneira correta e responsável, mantendo os bons resultados apresentados por Minas Gerais na contenção da pandemia do novo coronavírus”, explica

COMO SABER EM QUAL ONDA ESTÁ

Como o documento tem 50 páginas, é importante acessar o PDF e verificar em qual segmento a empresa foi listada. O CNAE do CNPJ da empresa. O empresário verifica em que onda a atividade principal dele está listada. CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O PDF.

Na onda verde estão os serviços essenciais, como supermercados, bancos, transportes, farmácias, agropecuária e indústrias. Na onda branca, estão as atividades econômicas de baixo risco, além dos serviços essenciais que já estavam previstos na onda verde. Estão incluídos na onda branca os setores de antiguidades e objetos de arte, armas e fogos de artifício; artigos esportivos e eletrônicos; floriculturas; móveis, tecidos e afins; e outras atividades acessórias (como direito, contador, imobiliária e terceirização).

AS OUTRAS ONDAS

Na onda amarela estão as atividades de médio risco e na vermelha as de alto risco de contaminação.

Segundo o Governo de Minas, a onda roxa são os setores que só voltarão quando houver controle da pandemia: atividades que geram um risco extremamente alto para a população brasileira, com grande aglomeração de pessoas e grande possibilidade de contágio, tais como grandes eventos, museus, cinemas e demais atividades incentivadoras de grandes aglomerações, além de turismo em geral, clubes, shoppings centers, atividades de lazer e esportivas.

As instituições de ensino possuem uma ótica particular de funcionamento, que perpassam as ondas e que devem ser avaliadas pela Secretaria de Estado de Educação (SEE) em conjunto com as demais Secretarias e as redes de ensino. A Administração pública, organismos internacionais e transporte público são regulados em atos próprios.

DECISÃO COLEGIADA

A decisão de aderir ao protocolo do Estado foi tomada pelo Comitê de Manhuaçu de forma colegiada. O grupo, formado por representantes dos mais diversos segmentos, se reuniu e votou pelo modelo do Governo de Minas.

A Secretária de Saúde de Manhuaçu, Karina Gama, explica que mesmo assim cada segmento tem um protocolo a ser seguido. “Mesmo estando nas ondas verde ou branca, os setores têm que seguir um protocolo. Então, por exemplo, supermercados devem verificar como que deve ser o funcionamento, quantas pessoas podem estar dentro, quais as normas de segurança. É um documento grande e que precisa ser seguido”, afirma.

Haverá cerca de quarenta fiscais da Prefeitura de Manhuaçu, a partir de terça-feira, orientando os setores sobre as regras do Minas Consciente. Nesse primeiro momento, o foco é orientação para que os comércios, funcionários e clientes possam proceder com segurança.

As ondas podem sofrer alterações ao longo do programa, dada a necessidade econômica, impactos da cadeia produtiva e, principalmente, a realidade vivida na pandemia e no sistema de saúde da região. Mais informações sobre o Programa Minas Consciente podem ser obtidas neste link: https://www.mg.gov.br/minasconsciente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*