Abertura do comércio: Manhuaçu passa para a onda amarela no Minas Consciente

As macrorregiões de Saúde Centro e Leste do Sul avançaram, nesta quarta-feira (27/5), para a onda amarela, que constitui a segunda fase do programa Minas Consciente. Desta forma, Manhuaçu e outras 153 cidades foram consideradas seguras para a reabertura de livrarias, papelarias e lojas de roupas e calçados. Criado pelo Governo de Minas, o Minas Consciente propõe a retomada econômica gradual e coordenada nas cidades mineiras durante a pandemia do coronavírus.

O avanço das duas macrorregiões foi definido em encontro do Comitê Extraordinário Covid-19, que se reúne periodicamente para discutir o avanço da doença no estado. São verificados fatores econômicos, como a geração de empregos por setor, e de Saúde, como o número de leitos disponíveis e a capacidade de atendimento das unidades de saúde em cada regional. Além disso, os técnicos incluíram na avaliação a taxa de letalidade da doença no Estado, que é de 3,4% até o momento. No Brasil, o percentual é de 6,3%.

Manhuaçu estava na onda branca em que era permitido (além dos serviços essenciais) a reabertura de espaços como lojas de artigos esportivos e jogos eletrônicos, autoescolas e floriculturas.

Apesar dos avanços, o governador Romeu Zema ressalta que o momento ainda é delicado e pede que a população continue agindo com cautela. “Até o momento, a situação de Minas Gerais é de segurança, mas vale lembrar que nos últimos sete dias tivemos um aumento no número de novos casos confirmados e também de ocupação de leitos de UTI, com 8,5% deles ocupados com doentes por covid-19. A minha recomendação é que não baixemos a guarda. Temos que continuar fazendo tudo que está ao nosso alcance para evitar a disseminação da doença. Mantenham o uso de máscara, o distanciamento de 2 metros, as medidas de higienização, porque o coronavírus ainda está no meio de nós e a qualquer momento, se descuidarmos, pode vir um aumento acentuado de contaminação”, afirma.

PROGRAMA

Manhuaçu continua no programa Minas Consciente. Elaborado pelo governo estadual, ele setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” (onda verde – serviços essenciais; onda branca – primeira fase; onda amarela – segunda fase; onda vermelha – terceira fase), a serem liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença. Agora, o município avançou da branca para amarela. A cada semana, o cenário é reavaliado e a cidade pode recuar, caso os números aumentem.

Até o dia 27 de maio, 80 prefeituras já tinham oficializado a adesão ao programa, abrangendo um total de 2,18 milhões de habitantes, correspondente a 11% da população mineira.

ONDA AMARELA

A região Leste do Sul abrange desde Viçosa e Ponte Nova até a área de Manhuaçu e avançou para a onda amarela do programa Minas Consciente, permitindo, assim, a reabertura segura de novos segmentos de mercado. O avanço é possível graças às taxas controladas da doença nas regiões e o índice seguro de ocupação de leitos de UTI.

A partir de agora, poderão voltar a funcionar espaços como lojas de variedades, lojas de departamentos ou magazines (exceto Duty Free), tabacarias, livrarias, papelarias e lojas de vestuário.

As empresas dos setores deverão seguir protocolos de segurança para a reativação. Alguns deles são: demarcar com sinalização no lado externo do estabelecimento a distância de 2 metros entre as pessoas que ficarem nas filas; só permitir a entrada de clientes se estiverem utilizando máscaras; dar atendimento preferencial e especial a idosos, hipertensos, diabéticos e gestantes, garantindo um fluxo ágil de maneira que essas pessoas permaneçam o mínimo de tempo possível no interior do estabelecimento; e limitar o número de funcionários ao estritamente necessário para o funcionamento do serviço. Todos os protocolos estão disponíveis no site www.mg.gov.br/minasconsciente/empresarios.

 

 

FONTE: Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *